ænigma 2008 - 2011

Esta série inaugura outra maneira de ver as coisas, é o relato de um mergulho que me tomou quatro anos. Este período de experiência abstrata que dei o nome de Ænigma, batizando algo que justamente eu desconhecia na época.

A esfinge que me impôs o enigma foi o grande mestre pintor Mark Rothko. Ele me falava de algo muito fundo em mim, algo que eu devia clarificar para poder atualizar a minha voz. Hoje eu sei que esta série trata, na verdade, de um mergulho na experiência da paisagem. Foi necessário abster- me de todo o meu repertório, minha segurança, e, de mãos vazias enfrentar o desafio proposto pelo Rothko: Decifra-me ou te devoro.

O que eu aqui experimento diz do meu lugar, aponta para a atmosfera da minha paisagem. O caminho é o enigma.

Sergio Lucena


Para sair da galeria, basta pressionar a tecla "esc"